Mano Menezes escala time principal diante do Galo Carijó, em Juiz de Fora

Quatro vitórias em quatro jogos oficiais, sete gols marcados, apenas dois sofridos, algumas boas exibições. Mas o Cruzeiro nem tem tempo para comemorar o bom início de temporada. Neste sábado, menos de 48 horas depois de fazer 2 a 0 na Chapecoense, pela Primeira Liga, os comandados de Mano Menezes voltam a campo para enfrentar o Tupi, em Juiz de Fora, pela terceira rodada do Campeonato Mineiro, às 16h30.

Depois de duas partidas escalando uma equipe alternativa – sem peças como Diogo Barbosa, Henrique, Alisson e Rafael Sobis – Mano Menezes volta a lançar mão dos principais jogadores. A intenção é continuar obtendo bons resultados, para a equipe ganhar corpo e embalar de vez em 2017. O clube ocupa a terceira posição no Estadual, com seis pontos e dois gols de saldo.

“Vamos com a equipe dos dois primeiros jogos (vitórias sobre Villa Nova e Atlético). Seria impossível colocar em campo contra o Tupi o time que jogou na quinta-feira. Foi por isso que montamos duas equipes, para adquirir entrosamento em ambas. Temos ao menos dois times de qualidade. Na prática, as oportunidades estão respeitando o discurso”, destaca o treinador, ressaltando que até o fim deste mês não haverá titular ou reserva no Cruzeiro e todos terão de aproveitar as chances para garantir uma vaga.

O técnico também destaca que os resultados obtidos nas últimas partidas acabam contribuindo para a sequência do trabalho – o objetivo é terminar a primeira fase do Estadual na liderança, levando benefícios para os mata-matas. “A gente tem a vantagem de escalar duas equipes em jogos diferentes. Enquanto uma está jogando, a outra está trabalhando. Todo mundo quer jogar, pois o treino, às vezes, é mais pesado. Como vencemos o Tricordiano (domingo passado), pudemos manter o time contra a Chapecoense, e isso favorece o trabalho”, diz.

Passado um mês do início da pré-temporada, o treinador celeste vê o time em boas condições. E acredita que a tendência é o crescimento. “Nossa preocupação é com o condicionamento geral: físico, técnico, tático. Se você está bem em um, facilita o outro. Se você está bem técnica e taticamente, por exemplo, corre menos, e, correndo menos, se desgasta menos. Nosso nível é bom para o momento e com os jogos vamos ganhando condicionamento melhor. Também estamos tendo a chance de analisar o grupo.”

CRUZEIRO
Rafael; Ezequiel, Leo, Manoel (Kunty Caicedo) e Diogo Barbosa; Henrique, Ariel Cabral, Robinho e Alisson; De Arrascaeta e Rafael Sobis
Técnico: Mano Menezes

Fonte: SuperEsportes