Camisa 1 será titular neste domingo, contra o Democrata, pelo Estadual.

Após 8 meses longe dos campos, o goleiro e ídolo da torcida cruzeirense se prepara para retornar ao gol do maior de Minas.

Fábio está no Cruzeiro há 12 anos ininterruptos. Nesse intervalo, viveu bons e maus momentos. Da decepção da perda da Libertadores de 2009 para o Estudiantes, no Mineirão, à glória do bicampeonato brasileiro em 2013 e 2014. Do início contestado, em 2005, ao status de jogador que mais vestiu o manto do clube, com 705 partidas. Com a trajetória que dificulta qualquer tipo de síntese, o experiente goleiro, de 36 anos, prepara-se para o recomeço. Recuperado de cirurgia no ligamento cruzado anterior do joelho direito, que o tirou dos gramados por mais de seis meses, ele será titular na partida de domingo, às 11h, contra o Democrata de Governador Valadares, pela 11ª rodada da primeira fase do Campeonato Mineiro, no Mineirão.

Para Fábio, esse jogo é um recomeço na carreira. Afinal, ele nunca havia ficado tanto tempo sem jogar pelo clube. Depois de 238 dias, enfim a oportunidade chegou. E o goleiro mostrou muita alegria e motivação ao falar sobre a reestreia.

Em uma entrevista coletiva na Toca da Raposa 2, o goleiro se mostrou muito empolgado e motivado:

“Expectativa boa. É sempre importante e prazeroso você ter a oportunidade de voltar a jogar, ainda mais depois de um tempo longo. Todo o trabalho que foi feito na recuperação dessa lesão foi feito com empenho. Todos que fizeram parte da cirurgia até o dia de hoje. Agora que a hora de concretizar o retorno. É como se fosse o primeiro jogo, a estreia. Ter a oportunidade de vestir a camisa do Cruzeiro novamente. Independentemente do adversário e da tabela, minha motivação é interna, pra aproveitar estes momentos que trazem tanta alegria pra nós.”

“Foi graças à segurança transmitida por Rafael na meta cruzeirense que Fábio pôde se condicionar com tranquilidade. Foram seis meses de recuperação clínica e mais dois de aprimoramento da parte técnica. É uma situação de momento. Você pode ter a percepção do que vai acontecer pra frente. Se o Rafael não estivesse bem, eu já teria voltado antes. Talvez a volta fosse precipitada. Com o trabalho da comissão, do Robertinho e do Mano, o Rafael teve esse bom momento e eu tive a preparação para voltar 100% em todos os aspectos”.

Durante todo esse tempo a torcida vem se perguntando e questionando queria defender o gol do time celeste, questionado sobre isso o técnico da equipe explicou o desempenho individual de cada um.

“A partir de agora se estabelece questão técnica. Vão se colocar para análise técnica do treinador.  A partir dali tomamos as decisões que teremos de tomar, respeitando todos de forma coerente. É o rendimento. Só é possível ver o rendimento quando o atleta volta a jogar. Agora que se estabelece isso. Teremos os dois jogando”.

E aí torcedor, está satisfeito com a volta do paredão azul?